10% OFF

Punindo a Culpa Como Dolo

Guilherme Brenner Lucchesi
Editora: Marcial Pons
Edição: 1
Ano: 2018
De: R$ 102,00
Por: R$ 91,80
Veja mais formas de pagamento
Em estoque - Este produto pode ser retirado em loja
Calcule o prazo de entrega e valor do frete:
Não sei meu CEP
Imagem - Punindo a Culpa Como Dolo
Punindo a Culpa Como Dolo
R$ 102,00 R$ 91,80
  • Imagem - Problemas de Causalidade e Imputação Objetiva Nos Crimes Omissivos Impróprios
    Problemas de Causalidade e Imputação Objetiva Nos Crimes Omissivos Impróprios
    R$ 90,00 R$ 81,00
  • Imagem - O Direito ao Confronto na Produção da Prova Real
    O Direito ao Confronto na Produção da Prova Real
    R$ 125,00 R$ 112,50
  • Imagem - Autoria como Domínio do Fato
    Autoria como Domínio do Fato
    R$ 98,00 R$ 88,20
  • Imagem - Crimes de Omissão Imprópria
    Crimes de Omissão Imprópria
    R$ 95,00 R$ 85,50
  • Imagem - Direito Penal como Crítica da Pena
    Direito Penal como Crítica da Pena
    R$ 197,00 R$ 177,30
  • Imagem - A teoria do Concurso de Pessoas
    A teoria do Concurso de Pessoas
    R$ 107,00 R$ 96,30
  • Imagem - Responsabilidade Penal de Dirigentes de Empresas por Omissão
    Responsabilidade Penal de Dirigentes de Empresas por Omissão
    R$ 102,00 R$ 91,80
  • Imagem - Prova Penal e Sistemas de Controles Epistêmicos
    Prova Penal e Sistemas de Controles Epistêmicos
    R$ 65,00 R$ 58,50
  • Imagem - Dogmatica Penal no Estado Democratico
    Dogmatica Penal no Estado Democratico
    R$ 122,00 R$ 109,80
  • Imagem - Novos Estudos de Direito Penal
    Novos Estudos de Direito Penal
    R$ 114,00 R$ 102,60
Escolha algum dos produtos ao lado
De: R$ 102,00
Por: R$ 91,80

Guilherme Brenner Lucchesi

 

PUNINDO A CULPA COMO DOLO 

O uso da cegueira deliberada no Brasil

 

Marcial Pons - 2018 - 1ª edição 

 

O tema deste livro é a figura da chamada “cegueira deliberada”, que, ao lado de outras como principalmente o “domínio do fato”, rapidamente se proliferaram não apenas em nossa doutrina, mas também – o que é preocupante – na jurisprudência dos mais altos tribunais. Porque o que mais comumente encontramos na doutrina e, principalmente, na jurisprudência, é uma versão caricata dessas figuras, que delas pouco mais conserva que o nome e, com ele, uma pretensão de autoridade científica. É nesse ponto nevrálgico que toca o trabalho de Brenner Lucchesi. O autor se propõe, em primeiro lugar, a informar ao público brasileiro o que significa a figura da cegueira deliberada no seu contexto de origem, que é o do direito anglo-saxônico. Fazendo uso das fontes primárias, manejadas de primeira mão, rompe Brenner Lucchesi de forma definitiva com o “direito penal de ouvir-dizer”, que, infelizmente, vem servindo no Brasil não apenas para fundamentar inócuos artigos científicos, mas também sentenças que encarceram pessoas por anos a fio. O livro não se esgota, contudo, nessa descrição – que, observe-se, por si só já representa um ganho inestimável no presente contexto brasileiro, em que o costume parece ser o de recitar o novo termo da moda e confiar na autoridade a ele inerente – mas submete a cegueira deliberada a uma convincente crítica, a qual demonstra que há óbices insuperáveis à sua transposição para o direito brasileiro. Quem quer importar concepções estrangeiras, não apenas tem que saber o que propõe importar (o que, como visto, não se fez no presente contexto da cegueira deliberada), mas o porquê de o fazer; e também aqui comprova Brenner Lucchesi não apenas – de forma negativa – a  inexistência de razões a legitimar essa importação, como principalmente – de forma positiva – a existência de razões cogentes em sentido contrário.

  • Ano: 2018
  • Autor(a) | Coord. | Org.: Guilherme Brenner Lucchesi
  • Edição: 1
  • Editora: Marcial Pons
  • ISBN: 9788566722574
  • Páginas: 258
Peso: 315
Altura: 2cm
Largura: 16cm
Comprimento: 23cm